Make your own free website on Tripod.com
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 .

 

SHEMA ISRAEL, ADONAI ELOHENU, ADONAI ECHAD! DEUT 6:4

 

O SHOFAR

O instrumento que anunciará a Volta do Messias!!!

O Shofar é um instrumento de vento feito de chifre de carneiro. Porém, para nós, ele não é um instrumento “musical”.

O fato de ser um chifre de carneiro faz alusão àquele sacrificado por Abraão em lugar de seu filho Isaac (tal como lemos na Torá no segundo dia de Rosh Hashaná – Gênesis 22:1-19), lembrando-nos a plena e incondicional disposição de Abraão para com D´us de até sacrificar seu único filho nascido na velhice. Ele tem um profundo significado, chamando à reflexão e ao arrependimento. Também é um apelo para nos proteger e despertar a misericórdia de D´us, ao menos pelo mérito de nosso pai Abraão.

Usualmente feito de um chifre de carneiro selvagem, um shofar também pode ser feito com chifres de outros animais, inclusive de bode ou carneiro domesticado. Nos tempos bíblicos, o shofar era tocado para anunciar um evento importante, como um alarme de guerra e a chegada da paz.

Diz-se que o Grande Shofar foi soado durante o maior dos eventos de toda a história judaica, a outorga dos Dez Mandamentos a Moisés no Monte Sinai (Shavuot). O toque do Shofar é o único mandamento específico para Rosh Hashaná. Assim como os corneteiros anunciavam a presença do seu rei mortal, o Shofar é usado pelos judeus para proclamar a coroação do Rei dos Reis.O chifre de carneiro é soado 100 vezes. É um símbolo apropriado, pois lembra aos judeus de todas as partes a disposição de Abraão em sacrificar seu filho, Isac, para cumprir a ordem de D´us. No último momento, D´us ordenou a Abraão que trocasse Isac por um cordeiro sacrificial.



Existem três sons diferentes do Shofar:

1- Tekiá: é um som comprido e uniforme
2- Shevarin: é um som entrecortado em três partes
3- Teruá: é um som dividido em nove partes.

Conheça o Som do Shophar:
1) - tekiah.au
2) - shevarim.au
3) - teruah.au
4) - Todos sons juntos - SonsShophar

 

"E farás soar a voz do shofar aos dez dias do sétimo mês; no dia das expiações fareis soar o shofar em toda a vossa terra (...) E proclamareis liberdade em toda a terra, para todos os seus moradores." (Levítico, 25)

Estes sons, transmitidos de geração em geração, assemelham-se ao choro de uma criança perdida que clama chamando o pai. Simbolizando o nosso arrependimento por termos nos afastado de D´us – nosso Pai.

Também toca-se a conhecida Tkiá Guedolá, que é um toque longo. Este faz alusão à promessa divina de que chegará o Grande Dia, no qual seremos redimidos e, chamados por um toque de Shofar, retornaremos junto com o Mashíach, à Terra de Israel. “E nesse dia se tocará com um grande Shofar, e voltarão os perdidos da terra de Assíria e os desterrados da terra do Egito se ajoelharão a D´us no Sagrado Monte, em Jerusalém” (Isaías 27:13).

Cada vez que saíam para a batalha contra um inimigo perigoso, os judeus tocavam o Shofar. Assim, quando ouvimos o Shofar nos dias de Rosh Hashaná, devemos sentir que estamos travando uma batalha contra nosso perigoso inimigo interior, que todos temos dentro de nós.

O Midrash conta acerca da origem da prática de tocar-se o Shofar durante o mês hebraico de Elul, que antecede a Rosh Hashaná:

"Em Rosh Chodesh (primeiro dia do mês) disse o Santo, bendito seja, a Moisés.- "Sobe a Mim, ao monte". Imediatamente foi anunciado, através do som do Shofar, em todo o acampamento, que Moisés acabara de subir ao monte, com o propósito de que o povo não incorresse no mesmo erro de cálculo sobre a data em que Moisés subiu ao monte, pela primeira vez, fato este que provocou o trágico pecado de idolatria na ocasião anterior (o bezerro de ouro). Neste dia, o Todo-Poderoso foi exaltado com o som do Shofar, tal como está escrito.- "Deus eleva-se ao som da "Teruá", o Eterno - na voz do Shofar". É, pois, para comemorar esta ocasião que os Sábios nos ordenaram tocar o Shofar durante todo o mês de Elul, ao término do ofício da manhã.

OCASIÕES PARA TOCAR O SHOFAR

Por ter sido Elul o mês designado para harmonizar nosso espírito com os Iamim Noraim - os Dias Temíveis -, o Shofar foi escolhido como o meio mais adequado para atingir este propósito. O profeta Amós, por sua vez, indaga: "Soará o Shofar em alguma cidade sem que o povo se atemorize?" O Shofar, portanto, nos conclama a urna séria reflexão, e a um sincero melhoramento de nossos atos durante todo o mês.

Durante este mês (último do calendário judaico), no fim da reza de shacharit, costumamos tocá-lo como parte de nosso preparo para os Iamim Noraim, quando toda a humanidade é julgada. Somente na véspera de Rosh Hashaná não tocamos o Shofar, para fazer a separação entre os toques que são costume e aqueles obrigatórios. Maimônides alude a estes toques como uma trombeta que vem nos acordar do sono: “Acordem-se os adormecidos de seu sono, e os que estão num sono profundo despertem de sua hibernação; revejam os seus atos e voltem em Teshuvá e lembrem-se do seu Criador” (Hilchot Teshuvá cap. 3, lei 4).

O Shofar não é tocado, entretanto, na véspera de Rosh Hashaná, enfatizando assim a diferença entre os toques do Shofar facultativos – tekiat reshut - que tiveram lugar durante todo o mês de Elul, e os toques obrigatórios – tekiat mitzvá, em Rosh Hashaná.
Nos tempos biblicos, o Shofar foi utilizado para anunciar todo evento nacional de importância. Assim, o Jubileu e proclamado ao término de 49 anos com o toque do Shofar dia dez de Tishrê; a Revelação no Monte Sinai foi anunciada com o seu toque; era tocado ao proclamar-se um dia de jejum público e também para convocar as pessoas guerra; seu toque anunciava a paz e também prevenia ante um perigo iminente.

Com base nestas interpretações é possível entender porque a Torá chama este dia de Yom Teruá - Dia do Toque do Shofar, e Zichron Teruá – Recordação do Toque do Shofar. Este último termo é usado quando o Rosh Hashaná incide no Shabat, não sendo tocado portanto.

A MENSAGEM DO SHOFAR

O grande sábio, Rabí Saadia Gaón, no século X, sugeriu que o Shofar faz recordar os seguintes dez motivos:
1) O princípio da Criação do Mundo e o dia da coroação do Rei; pois o Shofar proclama a coroação do Eterno corno Rei do Universo.
2) O retorno ao bom caminho; pois por meio do Shofar convoca-se os pecadores ao arrependimento.
3) A comemoração da Revelação Divina no Sinai; o Shofar faz ecoar a forte determinação de Israel em obedecer as Leis da Torá.
4) A recordação das exortações dos Profetas a nunca abandonar o bem e o caminho divino.
5) A recordação das destruições dos Templos e das atrocidades das guerras inimigas, bem como as causas que levaram a elas.
6) A evocação do sacrifício de lsaac, o qual nos indica a firme disposição de Abraão e lsaac - o primeiro, a sacrificar o que lhe era mais querido, e o segundo, a entregar sua própria vida frente ao chamado do dever.
7) O som do Shofar provoca temor, e nos mantém em constante estado de alerta.
8) Ter presente na mente o Dia do Juízo final e temê-lo, o que desperta a consciência humana.
9) O presságio da reunião das Diásporas, que será antecedido pelo forte soar das trombetas anunciando a Redenção de Israel.
10) O presságio da ressurreição dos mortos, e da vida eterna que aguarda os justos.

O grande mestre Maimônides resumiu a significação do Shofar com as seguintes palavras:

 

"Apesar de o toque do Shofar em Rosh Hashaná ser um decreto divino, contém em si a seguinte sugestão., Vós, que permaneceis adormecidos, despertai de vosso sono, fortalecei-vos em vossas ações, retomai (ao bom caminho) com arrependimento e tende presente vosso Criador! Os que olvidaram a verdade, submersos em futilidades, e que andaram extraviados durante todos os anos no vazio que não produz benefício nem salvação a ninguém - examinai vossas almas, melhorai vossos atos e vossos propósitos, e abandonei todos os pensamentos maus e os pensamentos que não conduzem ao bem!"

 

Veja também
Rosh Hashaná

 

VISITE A NOSSA LOJA ON-LINE

Temas DVs

HOME

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.